A Banca da Charles Miller

Dia de jogo do Corinthians é dia de encontrar os amigos no Pacaembu. Principalmente pra eu que moro longe, em Campinas. Quando consigo ir pra um jogo do Timão, tento combinar com o máximo de amigos possíveis da capital pra gente se encontrar na praça Charles Miller. Óbvio que todos são corinthianos como eu, e todos vão no jogo. Ninguém vai no Pacaembu em dia de jogo só pra me encontrar.

O ponto de encontro, meio burro na minha humilde opinião já que todo mundo marca no mesmo lugar dificultando tudo, é a banca de jornal. Todo zé oreia marca pra se encontrar "na banca". Pois bem. O que acontece? A região da banca fica com tanto, mas tanto torcedor que é quase impossível encontrar alguém sem rolar aquela ligadinha no celular da pessoa e falar "ô fiduma! Onde vc tá?!", com aquele show de coordenadas "no canteiro, do lado direito, perto da escadaria!", as piadinhas tipo "Tô com a camisa do Corinthians!", e as mil interferências, porque o Pacaembu é um dos piores lugares do mundo pra dar sinal de celular. Fato.

No fim, todo mundo se encontra. E o resultado é esse:

- A banca é aquele ponto brilhante, lá no fundo.

Da última vez, no jogo da semana passada, estava eu, sentado na muretinha de um dos canteiros da praça, mexendo no celular e esperando meus amigos chegarem. Passou um senhorzinho com uma regata do Corinthians, parou na minha frente e..

- Tá desanimado por que?!
- Não tô desanimado não! Tô esperando uns amigos!
- Ah tah! Vai Corinthians!
- Vai Corinthians!

E assim vamos conhecendo mais e mais gente. Foi neste estádio que conheci grandes personagens e grandes amigos. Assistir a um jogo do Corinthians sem eles não seria a mesma coisa.

É por isso que o Pacaembu é nossa casa.
Vai Corinthians!!

1 comentários:

Postar um comentário

 

Autores

Minha foto

Corinthiano Apostólico Romano, trabalhador do petróleo brasileiro, empreendedor da Santa Querupita Clothing Co., fotógrafo, corredor, mountain biker, Lu Patinadora e apaixonado pela Ilanna.

Apoio