A mística do Cebolitos

Foi numa terça-feira. Jogo entre Corinthians e Ituano. Todos queriam ver gol do Fenômeno. Comprei um Cebolitos, e no enquanto eu comia... GOL! Do Gordo! Foi Cebolitos pra todos os lados.

Domingo, 12 de abril de 2009
Local: Estádio do Pacaembu, São Paulo.
Partida: Corinthians x Bambis F.C.
Testemunhas: Luciano, Maria Carolina, Danilo, Leonardo, Samaia e Nayara.

Entramos para o estádio uma hora antes do início da partida. Já estava lotado. Torcida cantava incessantemente. A Nayara tinha se atrasado. Ligamos pra ela para ela poder nos localizar no meio da multidão alvinegra. Muito tempo depois, a torcida silenciou por uma fração de segundo para que ela ouvisse eu dizer "Cadeira 44, fileira U de uva!".

Todos juntos.

O alto-falante anunciava as 'tchirlidi' de Corinthians, Noroeste, Oeste e Portuguesa. Ué, cadê as do São Paulo? Não tem.

- Essas meninas da Portuguesa estão gordinhas.
- É que são filhas de padeiro!
- Carol! Tira foto daquela com a camisa 9 do Corinthians pra gente! Com zoom, por favor!
- O mascote do São Paulo tá de roupão de sauna?

Começa o jogo. O Corinthians pressiona o São Paulo em seu campo de defesa. "OoooOOOooo vai pra cima delas, Timão! DA BIXARADA!"

Bola parada do São Paulo....

- Tava impedido, seu filho da puta!
- Falta no Chicão, caraleo, juiz!

Gol purpurinado de Miranda.

Mal tomamos o gol e a torcida cantou mais forte ainda. "Não pára, não pára, não pára, vai pra cima Timão..."

Elias estufa a rede da franga. R. Ceni busca a bola no meio do caniço. Torcida explode em alegria. É o time do povo, é o Coringão.

A partir daí, muita tensão. Vários lances e o gol que não sai. Precisamos virar. Bola pro Gordo. Franga defende. "Uuuuuuu!!"

Intervalo.
O autofalante manda todo mundo ligar o 'blutchu' do celular, para receber conteúdos exclusivos.

Eu compro um Cebolitos.

Luciano pede:
- Brunão, não vai comer agora, hein!
- Não, cara. Vou guardar pra hora certa.

Começa o jogo. O desenho tático se mostra o mesmo. Pressão alvinegra. Bambis acuados como no primeiro tempo. Nem parecia o time do São Paulo.
Muitas chances perdidas pelo Todo Poderoso.

- Vou abrir o Cebolitos.
- Abre aí. Tá na hora.

Comecei a comer, e... André Dias expulso!

- É o Cebolitos! - vibra Luciano!
Até quem estava por perto e tinha ouvido sobre a mística do salgadinho vibrou.
- Vai, salgadinho!

Guardei um pouco pra depois.
Pressão total corintiana. Vários gols perdidos. O jogo estava chegando ao
fim. Decidi terminar de comer o Cebolitos pra ir embora.

Jorge Vagner tenta drible bobo na intermediária. 48min do segundo tempo. Ele perde a bola pra Cristian, que carrega a bola e solta um canudo do meio da rua.

GOOOOOOOOOOOOOOOOLLLLLL!!!!!!!!!!
É Cebolitos que 'avua', pulos, gritos que não saem, abraços, socos, cabeçadas, abraços nos amigos e em todo mundo que tivesse por perto!

Saída de bola e o Juiz apita o fim do jogo.

Cebolitos cumpriu seu papel.
E voltamos às nossas tradições. Tem que ter sofrimento.
Mas de virada é mais gostoso. E com gostinho de cebola.

Fotos da Maria Carol!




8 comentários:

Postar um comentário

 

Autores

Minha foto

Corinthiano Apostólico Romano, trabalhador do petróleo brasileiro, empreendedor da Santa Querupita Clothing Co., fotógrafo, corredor, mountain biker, Lu Patinadora e apaixonado pela Ilanna.

Apoio