LSD Dreams II

Dois dias seguidos sem assuntos pra este blog. Já me colocava desesperado. Onde arrumaria eu, assuntos para o blog? Pois bem, minha mente, meu subconsciente, resolveu ajudar, e esta noite tive mais um dos meus sonhos bizarros.

Lembro somente da cena, pouco do contexto, mas vamos lá.

Eu estava na minha casa. Tipo, uma casa que era minha, não a minha casa da vida real. Era uma casa antiga, com tacos no chão. Eu me arrumava pra ir trabalhar. Trabalhava a noite, estava escuro. Minha mulher me ajudava (eu era casado não lembro com quem) e enquanto arrumava minha gravata, me dizia:

- Não olhe pra trás meu bem. Não olhe. Fique calmo. Não vai acontecer nada.

Eu era um homem distinto, mas perturbado. Trabalhava a noite em uma cidade que não conheço. Eu era perseguido por CRIATURAS.

Eis que saio porta a fora. O medo me contaminava. Meu carro estava na calçada, não na garagem. Eu saí olhando para trás, para as janelinhas do porão da minha casa. De lá saíam grunhidos, barulhos de um animal feroz e gigantesco.

Amedrontado, entrei no carro, liguei e saí.

Em alguns instantes pude sentir que aquele animal já havia saído de dentro do porão e vinha em minha direção. Eu não o vi, mas sabia que era um CAMARÃO GIGANTE! Pois é, era um camarão de uns dez metros de altura. Como disse, não o vi, mas sabia o que era.

Senti um tranco no meu carro, e lembro bem a minha reação. Aquela cara de "Droga, de novo não!". O animal empurrava meu carro em alta velocidade pelas vias públicas, como quem brinca com um carrinho de supermercado pelos corredores.

Eu tentava olhar pra trás, para vê-lo, mas o vidro traseiro estava totalmente escuro, cinza, como se algo o cobria. Não poderia ver o animal que me emburrava a mais de 200km/h pelas ruas da cidade.

Avistei um policial de trânsito com a viatura parada em uma bifurcação. Ao me avistar naquela velocidade, o policial apitava e sinalizava pra eu parar. Pensei:

- Se eu parar, ele vai ver o camarão gigante e vai dar um jeito. Ele é policial, tá aí pra isso!

Pois, não sei como, consegui frear o carro. Vi o policial vindo em minha direção e achei estar salvo daquela criatura rosada. Abri o vidro.

- O senhor estava dirigindo em altíssima velocidade. Carteira e identidade, por favor.

Levei uma puta multa e o lazarento não viu aquela criatura de 10m de altura atrás do meu carro me empurrando.

Até no sonho eu só me fodo. 21 pontos na carteira.



1 comentários:

Postar um comentário

 

Autores

Minha foto

Corinthiano Apostólico Romano, trabalhador do petróleo brasileiro, empreendedor da Santa Querupita Clothing Co., fotógrafo, corredor, mountain biker, Lu Patinadora e apaixonado pela Ilanna.

Apoio