A arte do "voltar"

Eu sou uma pessoa que está sempre voltando. Consequência de estar sempre indo também. Óbvio. Mas academia é um exemplo crasso disso.

Eu gosto de fazer academia. Não pra ficar forte, já que além de achar feio ficar bombado, minha genética é a mesma do grilo falante. Fazer academia me deixa mais disposto e com a saúde visivelmente melhor. É bem mais difícil eu ficar doente quando estou frequentando a academia assiduamente.

Mas quando fico...

Quando eu fico doente sou um imprestável. Não consigo fazer mais nada. Aí dá o Bruno largando a academia. Mas não largo só quando estou doente. Tem vezes que me machuco jogando bola ou simplesmente enjoo da correria pra ir à academia quase todo dia. E como não gosto de fazer marromeno, paro de ir.

Aí acontece de estar sempre voltando. Fico com aquela cara de "opa! voltei" toda vez que encontro uma cara conhecida na academia. E não dá outra: Faaala, Bruno! Voltou pra academia!?

E voltar a fazer exercícios físicos significa voltar a ter dores pelo corpo todo. Mas ao menos não são aquelas dores que não tem porque. Quando estou sem treinar começo a ter dores nas costas, dores no pescoço, dor nas pernas, dor no cabelo.. é dor pra todo lado, de veiêra mesmo. Ao menos fazendo academia eu dou motivo pra ter dor.

É quase um sadomasoquismo. Mas sem sexo. O que é deveras pior.

O sadomasoquismo se estende ao ter que aguentar papo de academia. Bando de homem bombado falando de suplementos, treinamentos, etc. Fora os que se acham pegador, vivem falando de mulherada, mas só treinam juntinho com o seu parzinho, pra "ajudar" com os pesos.

Pergunta pra eles se sabem quem é José Roberto Arruda pra ver o que te respondem.

Bom, ontem voltei à academia depois de dois meses de ócio físico. Não sinto meu tórax mais desenvolvido. Não sinto meu bíceps tonificado. Porém, já estou me sentindo um pouco menos inteligente.

Não é, Montanha?


2 comentários:

Postar um comentário

 

Autores

Minha foto

Corinthiano Apostólico Romano, trabalhador do petróleo brasileiro, empreendedor da Santa Querupita Clothing Co., fotógrafo, corredor, mountain biker, Lu Patinadora e apaixonado pela Ilanna.

Apoio