Los mosquitos malditos

Visualize um tipo de mosquito parecido com um pernilongo, que veste para matar. Ele habita as moitas mais inocentes de Buenos Aires. Fica a espreita, e quando decide atacar, nada o pode deter. Não adianta repelente, calça comprida. Nada é capaz de desviar o mosquito de seu destino. O de picar qualquer pessoa inocente que seja avistado por seus olhos de vendeta.

O mosquito portenho não possui ferrão, nem nada parecido. Ele tem uma broca, capaz de perfurar as mais grossas calças jeans. São mosquitos com navegação por GPS de alta precisão. Você pode correr, você pode fugir, mas não escapará do mosquito hermanito.

Pude sentir tudo isso na pele, literalmente, ao tentar andar pelos Bosques de Palermo no domingo a tarde. Pelo Rosedal, no sol, tudo tranquilo. Foi só frequentar a sombra do Pátio Andaluz que fui recebido por uma emboscada. Milhares de mosquitos me atacando. Tentei me livrar deles com movimentos bruscos, mas nada poderia conter a fúria dos pernilongos.

Mesmo assim, consegui registrar esse belo lugar para mostrar pra você, leitor querido. Depois dessa foto eu estava com exatamente dois litros de sangue a menos no corpo.


2 comentários:

Postar um comentário

 

Autores

Minha foto

Corinthiano Apostólico Romano, trabalhador do petróleo brasileiro, empreendedor da Santa Querupita Clothing Co., fotógrafo, corredor, mountain biker, Lu Patinadora e apaixonado pela Ilanna.

Apoio