Filme: The Spirit

Frank Miller e quadrinhos são coisas que não são separáveis. E depois de Sin City e toda revolução do modo de reproduzir em tela grande as histórias em quadrinhos, parece que eles terminaram de se fundir.

Por isso mesmo, The Spirit estava na minha listinha de “filmes que preciso ver”.

Bom, pra quem esperava algo parecido com Sin City, lá estava The Spirit com uma plástica característica do filme de 2005. E limitou-se a isso.

A fotografia do filme não é nem de longe tão bem trabalhada quanto em Sin City. A história é fraca. O filme parece se arrastar, encher linguiça para chegar aos seus 124min. Não minto, eu cheguei a piscar duro no filme, de tão chatos que certos momentos chegaram a ser.

Os personagens também não empolgam. Gabriel Macht me lembrou muito o cigano Igor. Tanto que me peguei torcendo pelo vilão do filme, The Octopus, interpretado por Samuel L. Jackson. Eva Mendes fez uma boa dupla de ciganos com Macht. Outra que é só uma “boa” atriz.

Bah! Não gostei do filme. Esperava muito mais. Olhei no relógio várias vezes pra saber se já estava acabando.

Frank Miller, não me decepcione outra vez, por favor.
E vê se chama o Robert Rodriguez em dobradinha com o Tarantino de novo.

- Oi, eu não sei atuar. Beijosmechamadezorro!
.

3 comentários:

Postar um comentário

 

Autores

Minha foto

Corinthiano Apostólico Romano, trabalhador do petróleo brasileiro, empreendedor da Santa Querupita Clothing Co., fotógrafo, corredor, mountain biker, Lu Patinadora e apaixonado pela Ilanna.

Apoio