Corinthians. Um time sem alma.

Valter, o único que se salvou.

8 minutos após o início do jogo postei no Twitter que o Corinthians não merecia a classificação. Pela postura em campo, pela apatia e falta de vontade de ganhar. E foi esta a tônica do jogo.

A posse de bola foi toda do time gaúcho. O Corinthians não via a cor da bola. O que não se traduziu em chances de gol para o Grêmio. A sólida defesa corinthiana evitou a maioria dos ataques rivais, mas mesmo assim, Vargas perdeu chances de gol que nem Romarinho perderia. Já no ataque a coisa foi diferente. Que ataque? O Corinthians, no primeiro tempo, deu um chute a gol apenas, se não me falha a memória, feito por Douglas, sem perigo algum. O segundo tempo conseguiu ser ainda pior.

Esta postura covarde, irritante e depressiva do time do Corinthians é exatamente o contrário do que é este clube em sua história, marcada por luta, por raça e de muitas vitórias onde o time se desdobrava em campo. Isso que vem acontecendo com o Corinthians é intolerável para a torcida. 

O pênalti batido por Pato displicentemente contra o melhor goleiro do Brasil em penalidades foi o martelo da justiça sendo justo. Fácil crucificar somente o atacante, que merece as críticas, mas não é o único culpado pela derrota. Longe disso. Seu erro foi o mais cinematográfico dos erros que se acumulam no Corinthians. E isso vai ficar manchado em sua carreira. Mas há manchas também no clube. 

Tanto se fez para poder ter Renato Augusto disponível para o jogo, e na hora H, Edenilson na meia. E quando a torcida pedia por Renato, Tite respondeu com Danilo. Este que não é mais o jogador de outrora. Mais lento que o costumeiro, não acertou um passe sequer e ainda errou um deles bizonhamente, mandando a bola pra lateral onde não havia ninguém. Além disso, errou seu pênalti. Emerson entrou. O "dono do clube", que tudo pode Corinthians, mal tocou na bola, foi expulso com alguns minutos de jogo. Romarinho esqueceu seu futebol em algum lugar onde Bin Laden deveria ter se escondido, já que deve ser o lugar mais difícil de se encontrar do planeta Terra. E não vou me alongar, porque se for falar de cada jogador que não representa como se deve a camisa gloriosa do Corinthians, esse texto não terá fim. 

Grata surpresa foi Valter. O goleiro mostrou segurança e poderia ter saído de campo como herói após pegar dois pênaltis e quase o terceiro. Não fosse pela displicência de Danilo, Edenilson e Pato.

Acabou 2013 para o Corinthians. 2014 será ano de pouca relevância na história com relação a campeonatos. Sem a Libertadores, vamos ver quem se segura no clube. Menos dinheiro, menos investimentos, nos resta comemorar o novo estádio, que deve ter sua partida de estréia contra um Bragantino, um Noroeste da vida, quando poderia ser contra um Boca Juniors.

Uma grande limpeza deve ocorrer no elenco. Muitos jogadores não tem a menor condição de vestir a camisa do Corinthians. Uns nunca tiveram. Outros já não tem mais, inclusive o treinador, que na hora da dificuldade se mostrou covarde e não conseguiu fazer um grupo milionário jogar bola. Os desfalques não justificam o mau futebol.

Que venha 2014. 2013 acabou, e será um ano a ser esquecido. Justamente um ano após o maior ano da história do Corinthians. 

Vai, Corinthians!

0 comentários:

Postar um comentário

 

Autores

Minha foto

Corinthiano Apostólico Romano, trabalhador do petróleo brasileiro, empreendedor da Santa Querupita Clothing Co., fotógrafo, corredor, mountain biker, Lu Patinadora e apaixonado pela Ilanna.

Apoio