A Escolinha do Professor Felipão



Desde o ano passado quando anunciaram Felipão no lugar de Mano Menezes na Seleção Brasileira, muito se falou, pouco se viu. Minha opinião sempre foi de que Mano Menezes estava encontrando o time ideal e que não era hora para essa troca. Mas como "Rei morto, Rei posto", o que esperar do escrete canarinho a partir desta quarta, primeiro jogo do Brasil nas mãos já ultrapassadas e Luis Felipe Scolari?

O gaúcho vem de uma série de insucessos no futebol desde sua passagem pela Seleção Portuguesa. Foram trabalhos ruins no Chelsea, uma passagem no desconhecido futebol Uzbeque e a tragédia palmeirense em 2012, quando pulou do barco quando viu o tamanho do furo (do barco, não do Barcos). 

No primeiro e único treino ocorrido hoje, Felipito armou o time com Júlio César, Dani Alves, David Luis, Dante, Adriano, Paulinho, Ramirez, Oscar, Ronaldinho, Neymar e Luis Fabiano. A base é a mesma deixada por Mano Menezes, com a troca no gol, uma na zaga e duas no ataque. Voltam os veteranos Júlio César, Luis Fabiano e o jogador mais testado e reprovado com a camisa verde amarela: Ronaldinho.

O time perde em velocidade e ganha em qualidade. Mas perde muito e ganha pouco. Pouco porque estes jogadores não estão em seu auge. Já estão no fim da "vida útil" do futebol. A esperança é que dêem seu último suspiro no futebol levantando a taça da Copa do Mundo. Rezêmos. 

Cá pra nós, a personalidade do gaúcho treinador pode ajudar bastante. O time brasileiro mostrava falta de vibração no ano passado. Uma apatia que deixou muito torcedor de saco cheio e incendiava as vaias por todos os estádios. Felipão é um cara enérgico. Gosta de time vibrante, nem que seja pra ganhar somente na base da vontade. Apatia com ele não tem vez. E se não jogar com vontade, não volta mais. Ou não lembra de Romário na Copa de 2002?

Se Felipão chamar os jogadores certos, pode se dar muito bem, mesmo sendo um treinador ultrapassado. O futebol brasileiro perde (e muito) em planejamento e em desenvolvimento com a mentalidade da CBF e do futebol comandado por Scolari, mas pode ser a liga que faltava para esses jogadores.

Amanhã, contra a Inglaterra, será o primeiro ato deste grande teatro. Veremos o que pode acontecer. 

Vamos, Brasil! Sempre!

(Foto: Agência EFE)

0 comentários:

Postar um comentário

 

Autores

Minha foto

Corinthiano Apostólico Romano, trabalhador do petróleo brasileiro, empreendedor da Santa Querupita Clothing Co., fotógrafo, corredor, mountain biker, Lu Patinadora e apaixonado pela Ilanna.

Apoio