Tirando a corda do pescoço

Quem disserta hoje no Lado B é meu bródi, o cara da barba, barriga e bigode, Junior Valler. Enjoy!

***

Você acorda, faz sua higiene pessoal, toma um belo café da manhã, da aquela lida rápida no jornal, pega sua mochila, laptop, câmera, celular e... senta no sofá! Isso, você é freelancer.
Viver de freela é o que a maioria dos designers gostaria, ter seu próprio horário, trabalhar em casa, no café, na padaria ou até mesmo embaixo de uma árvore no parque. Viver de pés para o ar e fazer o que gosta é ter qualidade de vida, mas é preciso disciplina para não fazer da experiência um fracasso.

Mesmo com todas as dificuldades, o número de freelancers está em pleno crescimento. Entre os principais motivos que consigo visualizar estão a mobilidade, a sensação de liberdade, a vontade de ter tempo livre, estar mais tempo com a família, viver sem vínculos formais, criar o próprio estilo, viajar, enfim são milhares de razões. Acredito que uma das razoes mais fortes é o fato de não ter um chefe, uma figura dominadora de todo o seu impulso criativo.

Mas não esqueça, o freelancer não tem um chefe, tem vários "chefes-clientes", mas sem alguém que coordene seu trabalho é possível propor alternativas e dialogar melhor com este cliente. Outro ponto a ser pensado é a agilidade no trabalho. Não é porque se está em casa ou em um ambiente menos formal que é permitido deixar trabalhos para depois. É preciso oferecer maior agilidade que um estúdio ou escritório convencional.


Onde existem prós estão os contras

A profissão de designer não é regulamentada e não é preciso ter graduação na área para se declarar um profissional das artes visuais. Então encontramos neste mercado desde bons profissionais que se preocupam em entender a história da arte, as cores, o equilíbrio, a fotografia até aqueles que simplesmente instala um Corel e entope o layout de efeitos, sombras e filtros. Enfim, você precisa escolher de que lado está e se está do lado da qualidade tem grandes chances de conseguir viver de freelas.

Outro dica importante para um freelancer é o planejamento, sem ele a criação não alcançará bons resultados. Fazer o próprio briefing pode parecer difícil, mas ele aparece quando o freelancer se dedica a entender o que o cliente quer e o conhecer melhor o segmento em que ele trabalha.Tudo isso pode parecer chato para quem queria tanta liberdade, mas com o tempo é possível perceber que ao contrário de atravancar o projeto, o planejamento oferece maior agilidade e eficácia em todo o projeto. Com todos os prós e contras que escrevi aqui, e outros que não escrevi, para mim trabalhar como freela ainda me parece interessante e vantajoso. Basta planejar, agir e curtir.

Junior Valler é Designer Gráfico e Diretor de arte, freela.
http://www.juniorvaller.com
@juniorvaller


1 comentários:

Postar um comentário

 

Autores

Minha foto

Corinthiano Apostólico Romano, trabalhador do petróleo brasileiro, empreendedor da Santa Querupita Clothing Co., fotógrafo, corredor, mountain biker, Lu Patinadora e apaixonado pela Ilanna.

Apoio