Quem é o nojento da história?

Aqui na refinaria, existem muitos urubus. Não, não estou falando de flamenguistas, mas da ave mesmo. Aquela preta, feia, que come carne pode e vomita. Tudo isso por que o cheiro que o refino do petróleo proporciona não é dos melhores.

Dia desses nos deparamos com uma novidade no jardim interno do prédio administrativo da empresa. Um ovo e um urubu. O pobre achou ali um lugar seguro pra procriar. Achava ele.

Pois bem, os sem coração da manutenção predial foram lá e deram sumiço no ovo do coitado do "aerobull". O que fez eu me deparar com uma cena bem triste na sexta-feira.

O pobre urubu olhava de cima do telhado para dentro do jardim como quem se perguntava onde raios colocaram o filho dele. Foi de cortar o coração. Ele lá com as asas abertas como quem perguntava "por quê?".

Depois cai avião e mata trocentas gentes, e não sabem porquê. Sofremos as consequências de nossos atos.

Agora me diga. Quem é o ser nojento da história?


3 comentários:

Postar um comentário

 

Autores

Minha foto

Corinthiano Apostólico Romano, trabalhador do petróleo brasileiro, empreendedor da Santa Querupita Clothing Co., fotógrafo, corredor, mountain biker, Lu Patinadora e apaixonado pela Ilanna.

Apoio